terça-feira, 20 de outubro de 2009

Quando quero um descanso...

Rasgando o coração,
como quem rasga uma carta que nunca chegou...
Sigo amarga, medrosa,
repleta de um carinho que sofre...
A cada melhora
uma nova desgraça me aguarda...
No meio da noite me decomponho
e amanheço num sorriso
como se fosse uma obrigação...
E eu queria apenas um descanso,
minha aventura mais perturbadora.

Jenny Faulstich
(20/10/2009)

Nenhum comentário:

Postar um comentário